Cookies e Política de Privacidade
A SIGNIS Agência de Notícias utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

'Ajuda à Igreja que Sofre' realiza campanha de Natal para crianças da Síria e do Líbano

Fundação também promove 'Natal dos Refugiados' para atender famílias deslocadas na África e Oriente Médio.

Há 2 meses - por Redação
\'Ajuda à Igreja que Sofre\' realiza campanha de Natal para crianças da Síria e do Líbano
(foto por Divulgação)
A Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (ACN) está promovendo uma campanha solidária de Natal, cujos valores arrecadados serão revertidos na compra de roupas novas para, aproximadamente, 45 mil crianças da Síria e do Líbano e que enfrentam rigoroso inverno.
 
Segundo a ACN, o custo para presentear cada criança é de 80 reais, valor inviável para as famílias destes países, cuja renda média mensal é de 190 reais. Devido à situação histórica de guerra nessas regiões, a população submete-se diariamente a enormes filas para conseguir o mínimo para sobrevivência, como pão, água e óleo diesel para aquecimento das casas.
 
Irmã Annie Demerjian, das Irmãs de Jesus e de Maria, na Síria, conhece a situação dessas famílias e, junto com a ACN, organiza um Natal diferente para 30 mil crianças pobres em Damasco, Alepo, Homs e outras localidades. “É um gesto que queremos levar a estas crianças, mostrando que elas não são diferentes das outras crianças”, diz a religiosa.
 
No Líbano, país vizinho, a dramática crise econômica, a pandemia e a tremenda explosão no porto de Beirute, que devastou parte da cidade em agosto de 2020, colocaram o país de joelhos. E, de lá para cá, a situação só piorou. Quem consegue emigrar, emigra. Quem permanece, encontra um custo de vida muito difícil, com alimentos caros e mais da metade da população na pobreza.
 
“Natal dos Refugiados”
 
A ACN também encabeça outra campanha, essa em favor das vítimas do deslocamento forçado. A ação 'Natal dos Refugiados' é direcionada para projetos realizados em Moçambique, Nigéria, Jordânia, Líbano, Síria e Burkina Faso.
 
Mais de 82 milhões de pessoas no mundo foram obrigadas a abandonar suas casas. Em 2021, o número de deslocados à força devido às perseguições, conflitos, violência e violações dos direitos humanos é o maior já registrado, de acordo com dados do ACNUR. A África viu o maior aumento de deslocados internos e a Síria ainda é o país onde o maior número de pessoas foram forçadas a fugir.
 
Ajuda à Igreja que Sofre
 
A ACN (Ajuda à Igreja que Sofre) é uma Fundação Pontifícia que auxilia a Igreja por meio de informações, orações e projetos de ajuda a pessoas ou grupos que sofrem perseguição e opressão religiosa e social ou que estejam em necessidade. Fundada no Natal de 1947, a ACN tornou-se uma Fundação Pontifícia da Igreja em 2011.
 
Todos os anos, a instituição atende mais de 5.000 pedidos de ajuda de bispos e superiores religiosos em cerca de 140 países, incluindo: formação de seminaristas, impressão de Bíblias e literatura religiosa; apoia padres e religiosos em missões e situações críticas; construção e restauração de igrejas e demais instalações eclesiais; programas religiosos de comunicação; e ajuda aos refugiados e vítimas de conflitos.
 
Com informações da ACN

Comentários

  • Esmeralda faria

    Estes sim são os verdadeiros pobres