Cookies e Política de Privacidade
A SIGNIS Agência de Notícias utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Sobre o 1o dia da 59a Assembleia Geral da CNBB

Mais de 300 bispos se conectaram para a abertura do evento, considerado uma "relevante experiência sinodal" por Dom Walmor de Azevedo

Há 23 dias - por Assessoria de Comunicação da CNBB
Abertura da 59a Assembleia Geral da CNBB
Abertura da 59a Assembleia Geral da CNBB (foto por Assessoria de Comunicação da CNBB)

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) iniciou, nesta manhã, a primeira etapa de sua 59ª Assembleia Geral, de forma virtual. Mais de 300 bispos estão conectados via plataforma Zoom para o encontro. O arcebispo de Belo Horizonte (MG) e presidente da CNBB, dom Walmor Oliveira de Azevedo, abriu a assembleia situando o encontro no horizonte celebrativo dos 70 anos de criação da Conferência Episcopal e dos 15 anos da Conferência de Aparecida, além do processo sinodal vivido pela Igreja.

“Deus nos concede a graça de participar dessa relevante experiência sinodal que é a Assembleia Geral da CNBB”, afirmou dom Walmor.

O presidente da CNBB destacou o tema central do encontro deste ano: “Igreja Sinodal – Comunhão, Participação e Missão”, para “resgatar aquilo de mais genuíno e forte que é a identidade missionária da nossa Igreja”. Tal reflexão será feita, segundo dom Walmor, “retomando sempre o horizonte inspirador e interpelante do documento de Aparecida nesses 15 anos da celebração da V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e Caribenho”.

Dom Walmor Oliveira de Azevedo

E destacou o número 13 do texto: “[…] encontramo-nos diante do desafio de revitalizarmos o nosso modo de ser católico e nossas opções pessoais pelo Senhor, para que a fé cristã se enraíze mais profundamente no coração das pessoas e dos povos latino-americanos“.

“A nossa pauta da etapa virtual da 59ª Assembleia Geral Ordinária da CNBB, portanto,  já emoldura bem o caminho evangelizador que estamos percorrendo como Igreja, esperançosamente pascal, com riquezas grandes e um corajoso enfrentamento dos desafios vividos neste tempo e da complexa realidade contemporânea”, disse dom Walmor Oliviera.

Para o presidente da CNBB, participar da Assembleia Geral é para o episcopado “uma experiência importante e bonita de reavivar o dom da graça recebido”.

O episcopado brasileiro reunido no segundo dia da 59ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que acontece até 29 de abril, em modalidade virtual, irá debruçar, nesta terça (26/5) a partir das 10h, sobre o novo estatuto da entidade. Os bispos iniciarão uma avaliação do texto-mártir, a fim de aprimorá-lo. 

No período da manhã, o episcopado também dará início à elaboração de uma mensagem a ser divulgada, como de costume, ao povo brasileiro. Informes da Comissão Episcopal para a de Doutrina da Fé estão previstos. 

Na parte da tarde, a partir das 14h, o enfoque é o preparo de uma mensagem, por meio de uma equipe específica, à Congregação para os Bispos, um dos principais organismos da Cúria Romana e que cuida das dioceses, da nomeação de bispos, visitas “ad Limina” e dos encontros de novos bispos.   

A sessão também contará com os informes da Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia, especialmente no que diz respeito à tradução da terceira edição do Missal Romano. O Ano Jubilar Missionário, que teve abertura oficial em novembro de 2021, também está na pauta, bem como outros assuntos. 

Comunhão e discernimento fecundo

O núncio apostólico no Brasil, dom Giambatistta Diquattro, também uma mensagem ao episcopado no início da assembleia. O prelado comunicou, inicialmente, a saudação do Papa Francisco, e destacou o compromisso do episcopado e de toda a Igreja no Brasil com a evangelização e com a renovação “seguindo o convite do Papa”.

“Desejo, antes de tudo, transmitir a saudação do Santo Padre Francisco, sua oração e seu desejo de que essa 59ª sessão da Assembleia Geral da CNBB, com a graça do Senhor, seja um momento de comunhão e de discernimento fecundo para a vida da Igreja no Brasil e para a sociedade brasileira em seu conjunto”, disse o núncio apostólico, que renovou a “expressão do amor e da proximidade do Papa Francisco”.

O representante do Papa no país também recordou os compromissos da sociedade brasileira neste ano como “motivos de atenção nacional e internacional”. Falou ainda da retomada das atividades eclesiais e comunitárias com a redução dos números da pandemia, destacando as visitas Ad Limina dos bispos à Santa Sé, o Congresso Eucarístico Nacional e o Ano Vocacional.

Núncio apostólico no Brasil, dom Giambatistta Diquattro

Nesta etapa virtual da 59ª Assembleia Geral da CNBB serão tratados os assuntos que exigem dos bispos reflexão e discernimento. As votações e outras temáticas específicas serão tratadas na etapa presencial, em agosto. 

 

 

Comentários

  • Esta notícia ainda não tem comentários. Seja o primeiro!