Cookies e Política de Privacidade
A SIGNIS Agência de Notícias utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

ACN se posiciona sobre massacre ocorrido na Nigéria

Conheça a declaração da Ajuda Igreja que sofre sobre o triste fato que se deu neste último Domingo de Pentecostes na Igreja de São Francisco Xavier, na cidade de Owo

Há 29 dias - por Márcio Martins (ACN Brasil)
ACN se posiciona sobre massacre ocorrido na Nigéria
(foto por Ripples Nigeria)

A fundação pontifícia ACN (Ajuda à Igreja que Sofre) está profundamente chocada com o terrível ataque que ocorreu na Igreja Católica de São Francisco Xavier, em Owo, estado de Ondo, sudoeste da Nigéria, durante as celebrações deste domingo de Pentecostes, 5 de junho, e que causou a morte de muitas pessoas, incluindo crianças.

Os pensamentos e orações da ACN estão com as vítimas, com os feridos, suas famílias e toda a comunidade católica de Ondo.

"É domingo pentecostal, uma época que todos os católicos devem estar na Igreja para comemorar a solenidade. É tão triste dizer que enquanto a Santa Missa estava acontecendo, homens de origem desconhecida, empunhando armas, atacaram a Igreja Católica São Francisco Xavier", disse o padre Agostinho Ikwu, diretor de comunicações da Diocese de Ondo, em nota enviada à ACN.

"A identidade dos agressores permanece desconhecida e o ataque desferido por eles deixou a comunidade devastada. Todos os sacerdotes da paróquia estão seguros e nenhum foi sequestrado", diz o padre, dissipando rumores que circularam nas redes sociais.

"O bispo apela para que permaneçamos calmos, sejamos cumpridores da lei e rezemos pela paz e para que a normalidade retorne à nossa comunidade, estado e país", finaliza o comunicado.

A ACN denuncia essa explosão de violência, mais um ato terrorista na Nigéria, mais um na longa lista de crimes contra cristãos. O país em geral tem sido abalado por episódios de violência, crimes e sequestros que, embora afetem todos os grupos étnicos e religiosos do país, levaram a uma longa lista de grandes ataques à comunidade cristã nas últimas décadas.

Na semana passada, a ACN organizou uma coletiva de imprensa com Dom Matthew Man-Oso Ndagoso, arcebispo de Kaduna, para falar sobre a insegurança e a violência na Nigéria. Embora os problemas venham de uma variedade de direções, Dom Matthew declarou claramente: "O governo falhou completamente conosco; é a ausência de um bom governo que está causando isso. Bandidos, Boko Haram, sequestros, são todos sintomas de injustiça, da corrupção que está no sistema. A menos que possamos chegar à raiz da questão, lutaremos uma batalha perdida."

O massacre ocorreu no sudoeste da Nigéria, um lugar que não foi afetado até agora pela insegurança e violência que geralmente afetam o norte e o Cinturão Médio.

Embora o problema possa ser principalmente interno, o Ocidente, diz o arcebispo, também é o culpado. "É preciso dois para o tango. Nossos líderes tiram nosso dinheiro e o levam para o Ocidente, para a Suíça, Paris, Londres, Frankfurt. Se o Ocidente não aceitasse o dinheiro, deixariam em casa. Os governos ocidentais colaboram com nossos líderes."

A ACN chama todos os líderes políticos e religiosos do mundo a condenar firmemente e explicitamente este ataque terrorista na Igreja Católica de São Francisco Xavier, Owo, Estado de Ondo, no sudoeste da Nigéria, durante as celebrações do domingo de Pentecostes.

 

Sobre a ACN (Ajuda à Igreja que Sofre)

A ACN (Ajuda à Igreja que Sofre) é uma Fundação Pontifícia que auxilia a Igreja por meio de informações, orações e projetos de ajuda a pessoas ou grupos que sofrem perseguição e opressão religiosa e social ou que estejam em necessidade. Fundada no Natal de 1947, a ACN tornou-se uma Fundação Pontifícia da Igreja em 2011. Todos os anos, a instituição atende mais de 5.000 pedidos de ajuda de bispos e superiores religiosos em cerca de 140 países, incluindo: formação de seminaristas, impressão de Bíblias e literatura religiosa - incluindo a Bíblia da Criança da ACN com mais de 51 milhões de exemplares impressos em mais de 190 línguas; apoia padres e religiosos em missões e situações críticas; construção e restauração de igrejas e demais instalações eclesiais; programas religiosos de comunicação; e ajuda aos refugiados e vítimas de conflitos. 

Comentários

  • Esta notícia ainda não tem comentários. Seja o primeiro!

Mais lidas