Cookies e Política de Privacidade
A SIGNIS Agência de Notícias utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

ACN promove a 8ª edição do Dia de Oração pelos Cristãos Perseguidos

Cristãos são o grupo religioso mais perseguido no mundo. A situação tem piorado a cada ano, com mais de 400 milhões de fiéis vivendo em países com perseguição religiosa. O primeiro pedido de ajuda que fazem: “Rezem por nós!”

Há 26 dias - por Ajuda à Igreja que sofre
Uma iniciativa da Ajuda à Igreja que sofre, o Dia de Oração pelos Cristãos Perseguidos teve início em 2015
Uma iniciativa da Ajuda à Igreja que sofre, o Dia de Oração pelos Cristãos Perseguidos teve início em 2015 (foto por Canção Nova)

A Fundação Pontifícia ACN Brasil (Ajuda à Igreja que Sofre), entidade que apoia projetos da Igreja Católica em mais de 130 países, promove no dia 6 de agosto a oitava edição do Dia de Oração pelos Cristãos Perseguidos. Com o apoio da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o Dia de Oração convida todas as paróquias do país a promoverem e chamar as pessoas a participarem dessa corrente em favor dos cristãos que sofrem perseguição religiosa.

“Na ACN, sempre recebemos pedidos de ajuda pastoral de diversos países onde os cristãos sofrem perseguição. No entanto, no dia 6 de agosto, iremos atender ao primeiro pedido que sempre nos fazem: ‘Rezem por nós.’ A dor e o sofrimento desses nossos irmãos vítimas de perseguição é para nós um testemunho de redenção. Por isso, nesse dia, elevamos o nosso coração e a nossa voz para nos unirmos às vidas de tantos irmãos e irmãs no mundo inteiro, que sofrem por acreditarem e testemunharem sua fé em Cristo”, afirma Frei Rogério Lima, Assistente Eclesiástico da ACN Brasil.

 

Cristãos são o grupo religioso mais perseguido no mundo

 

Neste momento, mais de 400 milhões de cristãos vivem em países dominados pela perseguição religiosa, que ultrapassa cada vez mais fronteiras para além do Oriente Médio e outros países da Ásia. Os cristãos enfrentam algum tipo de perseguição ou intolerância em 153 países. O continente africano tornou-se o novo epicentro do terrorismo religioso, com atentados às Igrejas e o sequestro frequente de sacerdotes, mulheres e meninas cristãs.

Nos últimos anos, a África parece estar atravessada por uma corrente de terrorismo e ataques contra cristãos e outras minorias. No último 5 de junho, durante a Missa do domingo de pentecostes, 39 católicos foram assassinados e 80 ficaram feridos na Nigéria. Depois disso, padres já foram sequestrados e assassinados. Em Burkina Faso, além dos ataques e atrocidades, os terroristas deixaram uma mensagem clara quando invadiram o Seminário de São Kizito em fevereiro deste ano: “Não queremos ver cruzes aqui.”

Por conta de todo esse terrorismo em muitos países africanos, as pessoas temem frequentar as Missas com medo de novos ataques. Esse medo está sintetizado nas palavras do pequeno Domingo Vicente, de 5 anos, que sobreviveu ao ataque na Nigéria no Domingo de Pentecostes: “Eu estava na igreja com meus pais quando o ataque aconteceu. Fiquei com medo e chorei. Eu pensei que minha mãe e meu pai estavam mortos, mas quando eu estava no hospital, eu os vi vivos e isso me deixou muito feliz. Não quero ir à igreja novamente, porque se for, posso ser morto.”

A ACN enviou os cartazes do Dia de Oração pelos Cristãos Perseguidos para todas as paróquias do Brasil e pede a todas as pessoas de boa vontade que rezem tanto nas celebrações do dia 6 de e 7 de agosto (sábado e domingo), como em suas orações pessoais, como o Terço. A Fundação Pontifícia disponibilizou ainda um site com mais informações: acn.org.br/6deAgosto

 

Vídeo da Campanha do Dia de Oração: https://youtu.be/TCF3lGyfwuE

 

Sobre o Dia de Oração pelos Cristãos Perseguidos

O Dia de Oração pelos Cristãos Perseguidos teve início em 2015 e, desde então, ocorre anualmente em agosto, em referência à noite de 6 de agosto de 2014, quando cerca de 100 mil cristãos tiveram de abandonar suas casas na Planície de Nínive, no Iraque, expulsos pelos extremistas do grupo Estado Islâmico. Eles fugiram a pé, somente com as roupas do corpo, sem água ou comida. Assim que recebeu as primeiras informações na manhã do dia 7 de agosto, a ACN mobilizou os benfeitores e iniciou campanhas e projetos para socorrer materialmente e espiritualmente os perseguidos e refugiados.

 

Sobre a ACN (Ajuda à Igreja que Sofre)

A ACN (Ajuda à Igreja que Sofre) é uma Fundação Pontifícia que auxilia a Igreja por meio de informações, orações e projetos de ajuda a pessoas ou grupos que sofrem perseguição e opressão religiosa e social ou que estejam em necessidade. Fundada no Natal de 1947, a ACN tornou-se uma Fundação Pontifícia da Igreja em 2011. Todos os anos, a instituição atende mais de 5.000 pedidos de ajuda de bispos e superiores religiosos em cerca de 140 países, incluindo: formação de seminaristas, impressão de Bíblias e literatura religiosa - incluindo a Bíblia da Criança da ACN com mais de 51 milhões de exemplares impressos em mais de 190 línguas; apoia padres e religiosos em missões e situações críticas; construção e restauração de igrejas e demais instalações eclesiais; programas religiosos de comunicação; e ajuda aos refugiados e vítimas de conflitos. 

Comentários

  • Esta notícia ainda não tem comentários. Seja o primeiro!

Mais lidas