Cookies e Política de Privacidade
A SIGNIS Agência de Notícias utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

NetOne Brasil retoma seção "Mídia em pauta" na revista Cidade Nova

Há 9 dias
NetOne: inundar o mundo com uma cultura midiática fundamentada na fraternidade
NetOne: inundar o mundo com uma cultura midiática fundamentada na fraternidade (foto por Luís Henrique Marques)

O artigo a seguir, publicado na edição de janeiro da revista Cidade Nova, é uma apresentação da retomada da seção dedicada à comunicação e midia, que está sob curadoria de NetOne Brasil (expressão do Movimento dos Focolares que reúne profissionais de comunicação e tecnologia):

 

“Mídia em pauta” é o título desta seção que, durante alguns anos, assumi em primeira pessoa. Em 2017, ela voltou a ser publicada sob a curadoria do grupo NetOne Brasil, que reúne profissionais da comunicação e tecnologia empenhados na construção de uma nova cultura midiática, fundamentada nos valores do Carisma da Unidade, do Movimento dos Focolares. Por uma série de razões, tivemos que interromper esse projeto que, agora, em 2022, é retomado e , hoje, conta com a contribuição de diferentes profissionais da comunicação social, entre jornalistas, publicitários, radialistas, produtores de rádio e TV e outros. Uma parte significativa deles é formada por jovens com sólida formação técnica e ética, boa experiência profissional, visão crítica apurada e, portanto, com muito o que compartilhar em termos de reflexão sobre a mídia.

A exemplo de outras seções de Cidade Nova (como Psicologia, Saúde e Educação), “Mídia em pauta” é a expressão de uma pluralidade de pessoas que possuem diferentes demandas, perspectivas e experiências. O que elas têm em comum é a pretensão de investir numa forma de pensar e agir em comunicação capaz de construir uma nova humanidade, em que, para além das diferenças étnicas, culturais, geracionais, políticas e sociais, prevaleçam a unidade, a fraternidade, a paz e o diálogo. A propósito do diálogo, vale dizer, esse é o método ideal de comunicação por meio do qual há uma real interação entre aqueles que dele participam. Nesse sentido, fica evidente que a simples difusão de informações é insuficiente para que haja uma comunicação verdadeira.

Esse é um dos princípios de NetOne, essa rede internacional de profissionais de comunicação e mídia, que tem também no Brasil a sua expressão. Inspirados por Chiara Lubich, a comunicação que buscam produzir e sobre a qual também refletem, inclusive em nível de pesquisa científica, possui alguns pressupostos que o leitor já encontra nas páginas da nossa revista e que verá especialmente abordados nesta nova seção. Um desses pressupostos é que o ser humano é o centro do processo comunicativo, o que implica a busca de um respeito profundo por sua dignidade de pessoa. Outro pressuposto é a difusão do positivo, daquilo que edifica, embora a crítica – e mesmo a denúncia – deva ser feita, sempre que necessário.

A comunicação defendida por NetOne se dá especialmente mediante a narração de experiências que inspiram, porque colocam em evidência o que há de melhor no ser humano. Além disso, mais do que uma questão de competência técnica, trata-se de uma comunicação feita por pessoas “novas”, isto é, movidas por convicções profundas a respeito dos mesmos valores que elas professam.

Em outras palavras, esses profissionais querem apresentar, inclusive na forma de elaboração científica, o que experimentam na prática e os frutos que decorrem de suas opções. Nesse sentido, seu testemunho e sua reflexão partem do exercício da escuta, da acolhida e da empatia pelo outro, seja quem ele for. Com efeito, para os profissionais de NetONe, a comunicação mais autêntica começa sempre dessa experiência de encontro com as pessoas, com as quais bastam pequenos gestos para que ocorra a sinergia. O silêncio de quem sabe acolher o semelhante é, certamente, um desses primeiros gestos.

 

O autor é doutor em História pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e tem pós-doutorado em Comunicação pela Faculdade Cásper Libero. É coordenador nacional de NetOne Brasil.

 

Sobre o autor

Luis Henrique Marques

Jornalista e editor-chefe da Agência de Notícias SIGNIS. É também editor-chefe das revistas Cidade Nova e Ekklesía Brasil, da Editora Cidade Nova. É mestre em comunicação e doutor em história pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e tem pós-doutorado em comunicação pela Faculdade Casper Líbero. É ainda secretário da atual Diretoria da SIGNIS Brasil. Blog profissional: prof-luis-marques.webnode.com