Cookies e Política de Privacidade
A SIGNIS Agência de Notícias utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

São Pio V e São José Benedito Cottolengo (30 de abril)

Há 19 dias
São Pio V e São José Benedito Cottolengo (30 de abril)

São Pio V nasceu no ano 1504 e foi batizado com o nome de Miguel Ghisleri. Aos 14 anos, entrou na Ordem dos Dominicanos onde exerceu diversos cargos; foi inquisidor do Santo Ofício em Coma e Bérgamo e depois eleito bispo em Sutri e Nepi perto de Roma.
Sucedeu o Papa Pio IV num momento difícil quando a Igreja vivia os dias de Contra-Reforma, logo após o Concílio de Trento, dedicando-se à causa da reforma dos costumes e da disciplina eclesiástica. Fez a reforma do Missal e do Breviário que ficaram em uso até 1968.
Fato igualmente importante de seu pontificado foi a vitória dos cristãos sobre os turcos, império muçulmano, de força muito superior, que tinha por objetivo exterminar a religião cristã da face da terra. Ordenou a toda a cristandade que se fizessem preces públicas e procissões penitenciais e em 07 de outubro de 1570, enquanto rezava o terço com diversas pessoas, durante a famosa Batalha de Lepanto, teve uma visão da vitória, convidando imediatamente a todos a darem graças a Deus.
Para recordação deste feito instituiu a festa do Santo Rosário, incluindo na ladainha a Nossa Senhora a invocação: “Auxilio dos cristãos rogai por nós”.
Faleceu em 1º de maio de 1572.

 

Hoje, lembramos também São José Benedito Cottolengo que nasceu em Bra, na Itália, onde desde pequeno demonstrou-se inclinado à caridade. Com o passar do tempo e trabalho com sua vocação, tornou-se um sacerdote dos desprotegidos na diocese de Turim.
Quando teve que atender uma senhora grávida, que devido à falta de assistência social, morreu em seus braços; espantado, retirou-se em oração e nisso Deus fez desabrochar no seu coração a necessidade da criação de uma casa de abrigo que, mesmo em meio às dificuldades, foi seguida por outras. Esse grande homem de Deus acolhia pobres, doentes mentais, físicos, ou seja, todo tipo de pessoas carentes de amor, assistência material, físico e espiritual.
Confiando somente nos cuidados do Pai do Céu, estas casas desde a primeira até a verdadeira cidade da caridade que surgiu, chamou-se “Pequena Casa da Divina Providência”. Diante do Santíssimo Sacramento, José Cottolengo e outros cristãos, que se uniram a ele nesta experiência de Deus, buscavam ali forças para bem servir aos necessitados, pois já dizia ele: “Se soubesses quem são os pobres, os servirias de joelhos!”.
Entrou no Céu com 56 anos.
São Pio V e São José Benedito Cottolengo, rogai por nós!

Sobre o autor

Raul Ribas

Pós-graduado em Teologia pela Universidade Católica Dom Bosco, de Campo Grande (MS), membro do Movimento dos Focolares e um entusiasta pesquisador e divulgador da vida dos santos.