Cookies e Política de Privacidade
A SIGNIS Agência de Notícias utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Santo Inácio de Loyola (31 de julho)

Há 15 dias
Santo Inácio de Loyola (31 de julho)

Inácio nasceu em Loyola, região basca da Espanha, no ano de 1491. Ele pertenceu a uma nobre e numerosa família religiosa (era o mais novo de doze irmãos). Foi militar a serviço do vice-rei de Navarra e foi atingido gravemente em uma perna quando defendia a fortaleza de Pamplona. Desse mal, Deus tirou o bem da sua conversão, já que depois de ler a vida de Jesus e alguns livros da vida dos santos concluiu: “São Francisco fez isso, pois eu tenho de fazer o mesmo. São Domingos isso, pois eu tenho também de o fazer”.
Realmente ele fez, como os santos o fizeram, e levou muitos a fazerem “tudo para a maior glória de Deus”, pois, aos 30 anos, pendurou sua espada aos pés da imagem de Nossa Senhora de Montserrat, entregou-se à vida eremítica, na qual viveu e escreveu seus “famosos” exercícios espirituais, que se tornaram verdadeiro código de ascese cristã em todo o mundo.
Ao retornar de uma peregrinação à Terra Santa decidiu dedicar-se ao estudo de línguas, filosofia e teologia, primeiro na Espanha e depois, na França e lá, com alguns companheiros, iniciou-se a Companhia de Jesus em 15 de agosto de 1534.
Sua instituição era algo novo e original, além de providencial para os tempos da Contra-Reforma. Ele mesmo esclarece: “O fim desta Companhia não é somente ocupar-se com a graça divina, da salvação e perfeição da alma própria, mas, com a mesma graça, esforçar-se intensamente por ajudar a salvação e perfeição da alma do próximo”.
Não havia atividade missionária que ele não se dedicasse. Enviou missionários às regiões mais distantes da terra, inclusive Brasil e os Jesuítas, foram, de fato, os que mais se destacaram na evangelização dos índios.
Morreu, em 31/07/1556, aos 65 anos e os Jesuítas contam hoje com um exército de dezenas de milhares de apóstolos a serviço de cristo, da Igreja e do Papa, como era seu lema.
Santo Inácio de Loiola, rogai por nós!

Sobre o autor

Raul Ribas

Pós-graduado em Teologia pela Universidade Católica Dom Bosco, de Campo Grande (MS), membro do Movimento dos Focolares e um entusiasta pesquisador e divulgador da vida dos santos.

Mais lidas