Cookies e Política de Privacidade
A SIGNIS Agência de Notícias utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

São Marão (6 de setembro)

Há 28 dias
São Marão (6 de setembro)

A Igreja do Oriente deve, desde os primeiros séculos, uma forte tradição monástica, muito anterior às iniciativas monásticas do Ocidente. Dentre os eremitas de mais destaque podemos citar Santo Antão e São Pacômio no Egito, Santo Hilarião e São Saba na Palestina, São Basílio, doutor da Igreja e no século V São Marão, cuja influência perdura até hoje.
São Marão nasceu em 353 em Antioquia da Síria, local onde os discípulos de Cristo receberam por primeiro o nome de cristãos. Lá foi a primeira sede episcopal de São Pedro, antes de ir para Roma.
Contemporâneo e amigo de São João Crisóstomo, fundou numerosos mosteiros na Síria e no Líbano. Muitos dos seus discípulos se tornaram bispos e defensores da fé contra o monofisitismo e o nestorianismo. Alguns também sofreram o martírio nas sucessivas invasões persas e de muçulmanos.
Os monges maronitas, seus seguidores, foram verdadeiros missionários e defensores da fé católica no oriente tão agitado por erros e distorções da doutrina. Os cristãos maronitas, ou católicos de rito maronita encontram-se em todo o mundo, principalmente Líbano e Índia e também no Brasil. Em São Paulo têm a Igreja N. Sra. do Paraíso, por exemplo, que é administrada pelos maronitas. Com freqüência acompanho o terço da Rede Vida dirigido pelo padre maronita Lucio Cesquim.
São Marão morreu por volta do ano 407. Durante sua vida e também após sua morte operou numerosos milagres e muitas são as igrejas dedicadas ao seu nome.
São Marão, rogai por nós!

Sobre o autor

Raul Ribas

Pós-graduado em Teologia pela Universidade Católica Dom Bosco, de Campo Grande (MS), membro do Movimento dos Focolares e um entusiasta pesquisador e divulgador da vida dos santos.

Mais lidas