Cookies e Política de Privacidade
A SIGNIS Agência de Notícias utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

São Leão Magno (10 de novembro)

Há 30 dias
São Leão Magno (10 de novembro)

Célebre na história da Igreja por seu profundo saber, pelas extraordinárias virtudes e brilhante governo, São Leão foi, sem dúvida, o maior papa dos primeiros séculos da Igreja. (440-461).
O Império Romano esfacelava-se diante das invasões bárbaras e questões internas, sobretudo doutrinário, agitavam a Igreja. Quatro grandes heresias persistiam: O arianismo, o pelagianismo, o nestorianismo e o monofisitismo, que deixaram feridas profundas. Essa última heresia, propagada pelo monge Êutiques, sustentava haver em Cristo não duas naturezas, mas uma só, a divina que teria absorvido a humana, negando assim a humanidade de Cristo. O Concílio da Calcedônia (451) condenou o monofisitismo e os 600 bispos reunidos, após lerem a carta do papa Leão ( ausente), concluiram: “Pedro falou pela boca de Leão”. Foi uma profissão de fé, no primado do papa, em matéria doutrinal.
Durante seu papado ouve a invasão dos hunos, sob o comando de Átila, denominado o flagelo de Deus. Vencidas as resistências do exército romano e as defesas naturais dos Alpes, a invasão seguiu destruindo tudo e todos em direção a Roma. O imperador já havia fugido. Os oficias romanos debandaram e se esconderam e Papa Leão foi ao encontro dos invasores e tanto era seu prestígio que Átila desistiu de invadir a Itália e Roma, retornando com seus exércitos. Três anos depois, em 455, outro chefe bárbaro, Gensêrico, a frente dos vândalos, após devastar o norte da África, desembarcou na Itália e invadiu Roma. Desta vez o papa conseguiu apenas que se poupassem as vidas, mas a cidade foi totalmente incendiada.
Pela oração, pelos exemplos e por seus escritos consolidou a disciplina eclesiástica e aperfeiçoou o culto litúrgico. Seus sermões e 143 de suas cartas conservadas são documentos preciosos para a história e o dogma.
A posteridade brindou-o com o título de Magno (grande, importante) e é considerado doutor da Igreja, pois com justas razões ele foi o mais insigne papa anterior à queda do Império Romano Ocidental e inclusive o que por mais tempo dirigiu a Igreja até então.
São Leão Magno, rogai por nós!

Sobre o autor

Raul Ribas

Pós-graduado em Teologia pela Universidade Católica Dom Bosco, de Campo Grande (MS), membro do Movimento dos Focolares e um entusiasta pesquisador e divulgador da vida dos santos.

Mais lidas