Cookies e Política de Privacidade
A SIGNIS Agência de Notícias utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Imaculada Conceição de Nossa Senhora (8 de dezembro)

Há 2 meses
Imaculada Conceição de Nossa Senhora (8 de dezembro)

E difícil escrever pouco, mas vou tentar.
Hoje a Igreja não reverencia nenhum santo, mas a solenidade daquela que é a Rainha de Todos os Santos, Maria Santíssima, no mistério da Imaculada Conceição. A proclamação do dogma foi em 1854, mas a história da devoção a Maria Imaculada precede ao início do cristianismo.
A Igreja Oriental a exaltava acima do pecado original, enquanto que na Ocidental havia resistência em admitir, não por aversão a Nossa Senhora, que sempre foi exaltada como a mais sublime das criaturas, mas para salvaguardar a doutrina da redenção operada por Cristo em favor de todas as criaturas.
Duns Scoto, grande teólogo do século 13, definiu que Maria, como filha de Adão e Eva, deveria estar sujeita ao pecado original, mas que foi dele preservada em virtude dos méritos de Cristo: “Era sumamente conveniente que Deus preservasse Maria do pecado original, pois era Maria destinada a ser mãe do Seu Filho. Isso era possível para a onipotência de Deus; portanto, Deus a preservou, antecipando-lhe os frutos da redenção de Cristo”. Perante esta argumentação os teólogos concordaram em aceitar esta doutrina e, a partir do século 13, os fieis passaram a reverenciá-la largamente e já no século 15 foi incluída no calendário romano a festa da Conceição Imaculada de Maria. No Brasil, desde José de Anchieta, foram a ela dedicadas inúmeras Igrejas, inclusive 35 catedrais.
Em 1830, em aparição a Catarina Labouré, Nossa Senhora mandou cunhar uma medalha com e efígie da Imaculada e as palavras “Maria concebida sem pecado rogai por nós”. Essa medalha difundiu aos milhões pelo mundo e em 08 de dezembro de 1854 o Papa Pio IX proclamou o dogma de Maria concebida sem pecado desde o primeiro instante de sua existência no seio de sua mãe e isso por força de uma antecipada aplicação dos frutos da redenção de Cristo.
Quatro anos depois as aparições em Lourdes foram confirmação do dogma. De fato, Maria proclamou-se explicitamente com a prova de incontáveis milagres: “Eu sou a Imaculada Conceição”.
Maria Concebida sem pecado ,rogai por nós que recorremos a vós!

Sobre o autor

Raul Ribas

Pós-graduado em Teologia pela Universidade Católica Dom Bosco, de Campo Grande (MS), membro do Movimento dos Focolares e um entusiasta pesquisador e divulgador da vida dos santos.

Mais lidas